8

Sugestão de leitura - O Diário de Bordo do Parto

Há alguns meses recebi um e-mail sobre um livro que o tema me interessou muito, um livro que esclarece todas as duvidas das gestantes e da família sobre o parto, um livro cujas informações podem auxiliar e muito para a escolha de um parto consciente e feliz. Solicitei um exemplar para ter mais informações e pode compartilhar com vocês, já que une minhas duas paixões, a maternidade e a leitura. Quero agradecer a Dra Luciana Herrero e a Aninhare que gentilmente enviou um exemplar e é sobre ele que vamos falar neste post, se trato do livro Diário de Bordo do Parto - Guia prático para um parto consciente e feliz!



Nas primeiras paginas do livro eu já percebi o quanto as informações ali presentes me fizeram falta quando eu era gestante. Falando de forma bem honesta, eu tinha pavor do momento do parto. Vivia de site em site, de blog em blog em busca de informações e relatos de partos. Ouvia historias de partos das pessoas, e acabei optando com total apoio do meu obstetra e da família pelo parto cesáreo.


Claro que tive que pagar um preço pela falta de informação, por mais que buscasse não tinha as informações que eram realmente importantes, as que realmente me auxiliariam em fazer melhor escolha. Como por exemplo os riscos que uma cesariana agendada pode trazer para o bebê, não sabia que viria sentir essa dor desconcertante que sinto na cicatriz da cesária devido a uma endometriose ,que nesse livro descobri que a cesária pode ser uma das causas, coisas que nenhum medico me contou. Assim como também não me contaram que a ictericia que levou minha filha de volta ao  hospital com apenas 7 dias de nascida pode ter sido causada pelo parto precoce, já que com 37 semanas  a bebê estava muito grande, eu estava ansiosa, e sentia muita dor (minha gravidez foi bem dolorosa, tive que fazer até fisioterapia, estava acima do peso o que não ajudou muito) o meu obstetra resolveu marcar a cesariana durante uma consulta para o próximo dia.


Não sei se conseguiria um parto normal, devido minhas condições, devido ao tamanho da bebê, mas a certeza que tenho é que aguardaria a hora certa dela nascer. Creio que o medico naquele momento disse apenas o que eu queria escutar. E eu que tinha me preparado tanto, estava totalmente despreparada.

Então mamãe, eu recomendo que você se prepare para o seu parto, que você se informe para viver esse momento tão especial da melhor forma possível. Que você e o pai do bebê, juntamente com sua família, possa planejar esse momento, e independente da escolha, você tenha certeza que fez o melhor por você e pelo bebê. Eu recomendo que você leia esse livro, e que assim como eu se sinta amparada para fazer o melhor, pois após quase quatro anos do meu parto, eu me senti assim, amparada por tudo que esse livro me ensinou. Eu vi que não estou sozinha em minhas aflições, me emocionei com os relatos de partos e até chorei com alguns. Esse livro é um verdadeiro presente.


Uma leitura leve, um livro em um formato diferenciado, me senti dentro de um diário de verdade, com a diagramação linda. Não é uma leitura cansativa, achei a leitura surpreendentemente dinâmica e a acolhedora. Me encantei com esse livro, já quero ler o primeiro livro da Dra Lú e o que será lançado sobre amamentação. outro tema importantíssimo que precisa mesmo ser abordado.

Vamos ter mais postagens sobre o livro, pois um assunto tão rico não dá para ser abordado em uma unica matéria, e claro que pra ter acesso a tudo que vocês precisam saber, e para entender o que estou falando vocês precisam ler o livro. Eu queria muito tê-lo conhecido na gestação, ter me preparado mais e ter feito as melhores escolhas, e é isso que desejo para vocês, e é por esse motivo que recomendo essa leitura.



O Diário de Bordo do Parto - Marco, ponto inicial, ponte, portal ou rito de passagem: são muitos os nomes e significados associados ao nascimento de um filho. O fato é que dar a luz é mais do que um fenômeno biológico. É uma experiência física, emocional, espiritual e social, capaz de mobilizar sentimentos e deixar marcas profundas, tanto boas quanto ruins - e tanto na mãe e no pai quanto no bebê. Muitas mulheres sentem o parto como um momento de autotransformação e descoberta, um rito de passagem extremamente positivo. Para algumas, esta mudança é vivida nos primeiros minutos do pós-parto. Para outras, o sentimento aumenta um pouco a cada dia e vai ficando cada vez melhor. Infelizmente, o parto não é uma boa recordação para todas as mulheres. Há casos em que o nascimento do filho fica marcado como um ato de violência, uma experiência frustrante e triste. Mesmo que ninguém entenda (afinal, mãe e bebê estão em boas condições de saúde), a sensação que fica para essas mulheres é de algo se perdeu pelo caminho, foi roubado. Sugiro que você compartilhe cada pedacinho deste guia com seu parceiro e entes queridos. Se eles também estiverem preparados, mais tranquila será a chegada do bebê.

Para conhecer mais sobre os livros, sobre a autora e seus projetos, basta seguir os links.

Site da autora: Blog da Dra Luciana Herrero
Pagina no Facebook: Dra Luciana Herrero
Canal no YouTube: Clique Aqui
Instituto Aninhare

Obrigada Dra Lu, pela oportunidade de
compartilhar seu projeto ajudando mais mamães.

Espero que tenham gostado, em breve mais informações sobre o livro!
0

A importância de relaxar na gravidez



Alivie as tensões e o stress do dia a dia aprendendo a ter consciência das suas emoções e das necessidades do seu corpo.

A prática de atividades que proporcionem bem-estar e um estado de espírito equilibrado pode ser realizada em qualquer altura da sua vida.

A gravidez, para além de ser fisicamente exigente é também um momento em que poderá sentir um turbilhão de emoções. Uma das formas mais eficazes de aliviar as tensões e o stress do dia a dia e enfrentar os problemas com serenidade é aprender a ter consciência das suas emoções e das necessidades do seu corpo durante a gravidez.

Há diversos tipos de exercícios de relaxamento que pode fazer em casa ou num estúdio/ginásio. Para obter resultados, deverá praticar as técnicas de relaxamento de forma contínua. O ideal seria conseguir meditar, pelo menos, uma hora por dia.

As aulas de preparação para o parto, numa fase mais tardia da gravidez, também a ajudarão a conhecer o que a espera, a antecipar as emoções que poderá vir a sentir e a aprender as técnicas de postura e respiração que deverá adotar em cada uma das fases do trabalho de parto. Tudo isto poderá contribuir para aumentar o seu nível de segurança e a sensação de domínio das situações.

Entre as atividades que pode praticar, encontram-se a meditação e o treino de pensamentos positivos, o ioga ou as massagens.

Se preferir, compre um livro ou um vídeo e pratique em casa, com o seu companheiro. Esta partilha poderá também aumentar a auto-confiança do seu companheiro e prepará-lo para o momento em que estiver ao seu lado na sala de parto.
3

Não se acostume com a dor.



Há algum tempo tenho pensado em abordar um assunto com vocês, mas por se tratar de um problema que me afeta eu venho adiando. Na verdade o assunto é meio complexo, de difícil abordagem, por esse motivo eu decidi falar de maneira pessoal, como a doença me afetou e o longo caminho até sua descoberta. Você deve estar se perguntando sobre o que estou falando, eu falo sobre endometriose!

Tive minha filha através de uma cesariana, sem complicações e com uma recuperação rápida e muito feliz. Após minha filha completar 1 ano, comecei sentir dores insuportáveis no lado esquerdo da barriga, bem onde cicatrizou o corte da cirurgia. Sempre notei a relação com o período menstrual, mas não era cólica, se a cólica já é uma dor perturbadora, a dor que sentia era massacrante, mal conseguia andar. Não é atoa que esse tipo de dor é considerada incapacitante, pois você perde mesmo a capacidade de trabalhar, se divertir ou mesmo ter uma noite de sono. A dor me roubava da rotina, incapacitando de ter uma vida normal.

Fiz exames mas nada foi diagnosticado, o sofrimento continuava, alguns médicos tratavam o assunto como se fosse pura manha. Isso me dava um desanimo que cheguei acreditar que nunca descobriria o que tinha, e o medo do desconhecido me fazia muito mal, pois eu sabia que algo estava errado, sentia isso 15 dias por mês e os médicos não sabiam o que era.

Quando me mudei para Goiânia  eu tentei um ginecologista pelo plano de saúde, o que foi ótimo, pois fiz alguns exames que ainda não tinha feito, e através de um Ultrassom de Partes Moles, ele viu que tinha algo errado, um tecido no local que eu sentia dor, mas o tal tecido era palpável, pelo menos pra mim. Pronto ele descobriu o que era, a maldita endometriose, mas infelizmente não foi a solução, era apenas o começo de mais sofrimento. Mesmo assim agradeço o médico por ter ao menos diagnosticado o que eu tinha. Ele passou um medicamento muito utilizado no tratamento da doença. Mas o preço altíssimo, os enormes efeitos colaterais e a dor alucinante me fez desistir do tratamento e partir a procura de outro medico.

A dor era tanta que todo mês tinha que tomar medicações fortíssimas na veia, medicações que já  não conseguiam aliviar a dor, deixar de trabalhar e ficar de cama. E ainda ver as pessoas duvidando de todo aquele sofrimento. Sempre digo, só quem tem sabe o martírio que é, eu até me acostumei a sentir uma dor mais branda durante todo o mês. Me acostumei a chorar nos consultórios médicos pedindo ajuda, queria que alguém resolvesse meu problema, queria ter uma vida normal. 

Comecei participar de grupos de ajuda no Facebook, conheci mais mulheres com o mesmo problema, descobri que não estava sozinha, vi que muitas passavam por um problema até maior que o meu, pois a Endometriose causa infertilidade, muitas não conseguem realizar o sonho de ser mãe, felizmente esse sonho eu já realizei. E realmente ajudei, pois se antes me sentia uma fraca por causa da dor, descobri que era mais uma guerreira, uma guerreira que enfrenta diariamente o monstro da endometriose.

Encontrei uma nova ginecologista, está muito recente, estamos fazendo uma nova tentativa. não é a solução, pois ainda não existe uma solução, mas optamos por evitar a menstruação. Claro que tem os contras, vamos falar sobre isso mais adiante, mas a dor diminuiu, tenho me sentido melhor, não sei ainda o que vai acontecer. Mas já me sinto confortável para dividir isso com vocês.

Agora que já dividi um pouco da minha luta com vocês, eu vou começar abordar mais sobre o assunto, vou postar pesquisas que me ajudaram, a maior parte do que descobri sobre a endometriose foi pesquisando, estudando, ainda não existem muitos médicos capacitados sobre a Endometriose, eu não tive acesso a nenhum, mas tive acesso a uma boa profissional, tive sorte, nem todas tem. Em breve vou postar sobre o que é, sintomas, tratamento e tudo que precisamos saber, pois esse texto já está extenso demais.

Só deixo um alerta a vocês mulheres, não achem que rolar de dor achando que é cólica é normal, pois não é, não deixem ninguém diminuir a dor que estão sentindo. Vão atras, não se acostumem com a dor, você não precisa sofrer sozinha. E se você tem endometriose e quer compartilhar a sua historia, entre em contato comigo. Vamos nos unir e buscar melhor qualidade de vida para portadoras da endometriose.
2

Não deixe um bebê chorar

Hoje gostaria de compartilhar um texto que não é de minha autoria, mas que a mensagem é tão importante que ´precisa ser lido! Todos os créditos estão no final, imagem do meu acervo pessoal.



De todas as teorias do universo materno, as que me assustam são: não dar colo para o bebê, regular a amamentação em horários cronológicos e deixar o bebê chorando. Elas me pegam na alma.

Bebes não sabem falar, nasceram em um ambiente aquático, escuro, cheio de movimento e calor e estão do lado de fora.

Precisam ser alimentados, estranham. Descobrem no peito uma maneira de ter o aconchego pleno.

Basta ver uma cadela: quando o filhote chora a mãe corre e aconchega. Bebês não choram a toa e se choram estão pedindo:
- Por favor me ajude

Ajude a dormir, a enfrentar a solidão, a lidar com a temperatura que oscila.

Quando um bebê pede colo ele está reconhecendo que você é uma segurança.

Quando você nega esse colo ele pode se acostumar com a negligência e resignar-se. Mas ele não está feliz.

Eu adoro o conceito: permita que as crianças sejam dependentes no momento em que podem ser, para que sejam independentes para toda a vida.

O que mais vejo neste mundo são pessoas dependentes e resignadas.

Dependentes de comida, de medicamentos, de sexo, de necessidade de aceitação.

São, algumas vezes, sobreviventes de pequenos ou grandes abandonos.

Algumas vezes vendo esses programas que difundem a idéia da Torturadora de bebês eu sinto algo inexplicável: eu choro com a mãe que chora, com o filho que dorme soluçando.

Não há nada mais fácil e prazeroso para mãe e bebê do que deitar junto com o bebe e dormir agarradinho.

É tão rápido que eles crescem. O que são 3 anos diante de uma vida toda?

Queremos tanto a independência precoce, exaltamos isso como troféu e depois questionamos onde se perdeu esse fio.

Eu vejo idosos abandonados com cuidadores ou em asilos e vejo ali o reflexo de uma sociedade que fecha os olhos para os dependentes trocando o amor por tecnologia, chupeta, mamadeira, berço que balança e no fim, uma cama fria e olhos de uma profissional contratada.

Assim começa a vida, assim ela termina. No meio um grande vazio que tentamos preencher. Um vazio cultivado em nome dessa ilusória independência precoce.


Creditos: Kalu Brum

(Texto retirado da página https://www.facebook.com/espiritismobrasilcom depois encontrei o original no site: http://vilamamifera.com/cafemae/nao-deixe-um-bebe-chorar)

13

Resenha - O Jardim de Liz

As crianças amaram o livro.


Aqui em casa os livros estão sempre à mão, a Emilly cresceu rodeada de livros que é minha grande paixão. Quando conheci o trabalho da Polyana A. Matumoto, eu me encantei com a forma como ela usa a literatura para passar valores para as crianças, impossível você ler o livro O Jardim de Liz e não tirar algum aprendizado. E isso se dá de uma forma leve e lúdica, uma verdadeira viagem ao mundo da fantasia!
Gostei muito da relação da nossa protagonista com os pais, uma relação linda fortalecida com muito diálogo, seus pais passam ensinamento que todos devemos passar aos nossos filhos e Liz não só os absorve como passa adiante. Gosto muito quando Liz diz que sua mãe cura com as palavras, pois acredito que assim como elas são capazes de machucar, as palavras também podem curar. E a autora tem o dom da palavra, senti isso ao decorrer do livro, impossível não viajar no mundo mágico que habita esse lindo jardim.
As ilustrações do livro foram feitas pela própria autora.

Essas foram as preferidas da Emilly.

Recomendo muito a leitura, um presente riquíssimo para as crianças, cheio de magia, fantasia, amor e preceitos que se bem aproveitados, poderão ser levados para a vida! Um belíssimo livro escrito pela autora para sua filha Liz, uma menininha linda de 2 anos, foi publicado pela Editora Chiado e já é um grande sucesso, inclusive já está sendo adaptado para o Teatro!

Os dois exemplares, tanto o da Emilly quanto o do Heitor, vieram autografados.

Saiba um pouco mais sobre essa história:

Liz era uma garotinha que possuía uma beleza única, sorriso fácil e bom coração. Mas estava longe de ser como as outras crianças de sua idade. Liz passava a maior parte dos seus dias no jardim de sua casa, o jardim que tanto amava! Aconteceu que chegou o dia de seu sétimo aniversário. Sua mãe, que adorava preparar festas e recepções, não perderia a oportunidade de dar uma bela festa à sua amada filha. Enfim, chegara a hora de cantar Parabéns. Seu coração estava extasiado e batia cada vez mais forte ao se aproximar o momento de seu pedido especial. Quando finalmente a música terminou e os gritos e palmas explodiram, Liz fechou os olhos, desejou profundo, suspirou com fé e soprou as velas de uma só vez. Por um milésimo de segundo tudo parou, os sons emudeceram e um arrepio subiu por sua espinha. Algo mágico estava para acontecer. Mal sabia Liz que estava prestes a viver uma grande aventura! Seu desejo de aniversário de descobrir os segredos de seu jardim havia se realizado e ela poderia conhecer todos os Alam que moravam nele. Os Alam eram os seres mágicos da natureza responsáveis pelas transformações que ela assistia dia após dia; em cada renascer, em cada florescer, em cada reviver de seu jardim do coração. Com cada um deles, Liz aprendeu lições valiosas, que a guiarão por toda a sua vida.

Recomendamos O Jardim de Liz!


Mais informações sobre a autora: Aqui
Tem presente para vocês, vai ter sorteio de um livro autografado pela autora, lá na fan page, não percam!!              

Obrigada Polyana, pelo presente que foi essa leitura, estamos ansiosos pelo seu  próximo trabalho!


E você, já leu para uma criança hoje? 
7

O Jardim de Liz



Chegaram aqui na redação, eu, a Emilly e o Heitor amamos! Impossível não se encantar, a escritora tem mesmo o dom das palavras! Me encantei desde o prefácio, a leitura já foi concluída, mas a resenha só nas próximas postagens pois preciso tirar as fotos! 😍😍😍




Sinopse:

Liz era uma garotinha que possuía uma beleza única, sorriso fácil e bom coração. Mas estava longe de ser como as outras crianças de sua idade. Liz passava a maior parte dos seus dias no jardim de sua casa, o jardim que tanto amava! Aconteceu que chegou o dia de seu sétimo aniversário. Sua mãe, que adorava preparar festas e recepções, não perderia a oportunidade de dar uma bela festa à sua amada filha. Enfim, chegara a hora de cantar Parabéns. Seu coração estava extasiado e batia cada vez mais forte ao se aproximar o momento de seu pedido especial. Quando finalmente a música terminou e os gritos e palmas explodiram, Liz fechou os olhos, desejou profundo, suspirou com fé e soprou as velas de uma só vez. Por um milésimo de segundo tudo parou, os sons emudeceram e um arrepio subiu por sua espinha. Algo mágico estava para acontecer. Mal sabia Liz que estava prestes a viver uma grande aventura! Seu desejo de aniversário de descobrir os segredos de seu jardim havia se realizado e ela poderia conhecer todos os Alam que moravam nele. Os Alam eram os seres mágicos da natureza responsáveis pelas transformações que ela assistia dia após dia; em cada renascer, em cada florescer, em cada reviver de seu jardim do coração. Com cada um deles, Liz aprendeu lições valiosas, que a guiarão por toda a sua vida.


Sobre a autora:






Polyana A. Matumoto –  Nascida em Uberlândia, Minas Gerais. Reside atualmente na cidade de Ituiutaba – MG. 30 anos. Graduada em Psicologia, Especialista em Terapia Comportamental Cognitiva, Mestre em Psicologia Aplicada, Psicóloga da Diretoria Estudantil da Universidade Federal de Uberlândia. Autora do blog porondeandamosjuntos.blogspot.com.br. Fala 5 línguas (Português, Inglês, Italiano, Francês e Japonês). Hexacampeã Brasileira de Karate. Casada com um historiador e mãe de uma filha linda de 2 anos chamada Liz.

Fan Page: O Jardim de Liz



Obrigada pela confiança Polyana A. Matumoto, espero que nossa parceria renda bons frutos! Parabéns pelo seu belo trabalho, e também pelo dia do escritor, vocês merecem todas nossas homenagens pelo trabalho sem igual que prestam a humanidade!! 

1

Novidades!!!

Olá mamães e leitores queridos!! Trago novidades!! Recebemos livros para ler e resenhar, antes que me perguntem, sim temos o blog literário e vou contar sobre eles lá também, mas o principal será aqui, pois um é livro infantil e o outro sobre maternidade, para ser ainda mais especifica, é sobre PARTO!!
Então vamos fazer uma coisa de cada vez, amanhã vou mostrar algumas coisas sobre o livro infantil O Jardim de Liz, depois teremos a resenha do mesmo e sorteio de um exemplar autografado na fan page. Que tudo hein!!??
Semana que vem falamos sobre O Diário de Bordo do Parto, e como tem muito assunto e ainda estou lendo, em breve farei a resenha.

Só para terem um gostinho, deixo as fotos, pois para mais detalhes vocês terão que acompanhar a gente!!!

O Diário de Bordo do Parto - Guia prático para um parto consciente e feliz!
 Livro escrito pela Dra. Luciana Herrero . 

O Jardim de Liz escrito por Polyana A. Matumoto.
Espero que gostem das novidades, pois é sempre bom estar informada e ensinar as crianças a aventura que é ler uma boa historia!!

Beijos e até mais tarde!


2

Mudanças no Mãe Para Toda Vida



Olá meus queridos(as), como sabem estive afastada por problemas de saúde, mas agora as coisas estão entrando nos eixos, graças a Deus!! Passei para contar que voltamos cheios de novidades e uma nova fase do Mãe Para Toda Vida, novas histórias, novas parcerias e um conteúdo mais diversificado!

Vamos tocar bastante em saúde, saúde da família, das crianças, dos papais e principalmente saúde da mulher, isso mesmo, cuidamos tanto de todo mundo e acabamos esquecendo que temos que nos cuidar! Quero esclarecer sobre doenças pouco conhecidas, como a endometriose, que descobri que tenho e é a causa das insuportáveis dores que venho sentindo a mais de dois anos! Já falei sobre o câncer de mama e vamos falar muito mais, acabei de retirar dois nódulos enormes da mama, mas era benignos, mas temos que ficar de olho!!

Vamos falar muito de vida saudável, alimentação, atividade física e bem estar! E até dicas de beleza, isso mesmo, temos que nos cuidar e amar cada vez mais!! E mesmo tendo um blog literário, vamos compartilhar algumas dicas legais aqui também!!! Então agora o blog além das matérias sobre as crianças, bebes e família, que já tínhamos, agora vai ter muita variedade e tudo que nós mulheres e mães precisamos saber para ter uma vida melhor!!! Conto com vocês nessa nova fase!!! 

Boa semana!!!

1

"40 razões para ter filhos"



Contrariando o livro francês que dá 40 razões para não ter filhos, a revista Pais e Filhos publicou, em abril, em seu site, um artigo intitulado “40 razões para ter filho”.
1. Por que você quer. E muito
2. Para deixar de ser só filho
3. Para entender melhor seus pais
4. Para descobrir uma imensa e surpreendente capacidade de amar
5. Para incluir mais gente numa história de amor que dá certo
6. Para deixar de ser adolescente
7. Para sentir o poder de gerar outra pessoa
8. Para aprender a respeitar as diferenças
9. Pra se emocionar com as conquistas dele
10. Para aprender que as coisas são como são, nem tudo é perfeito. E tudo bem!
11. Para tomar mais cuidado com você mesmo
12. Aceitar a maturidade com tranqüilidade
13. Para poder, um dia, ser avó ou avô
14. Para cuidar de alguém
15. Para deixar de ser o centro da própria vida
16. Para rever suas prioridades
17. Ter um bom motivo para chegar mais cedo em casa 
18. Ficar um tempo sem trabalhar
19. Sentir o prazer de amamentar
20. Sentir o prazer de dar de mamar
21. Para passar pela experiência do parto
22. Para conhecer a pessoa mais linda do mundo
23. Para ouvir alguém te chamar de mãe ou pai
24. Reviver um pouco da sua própria infância, ou tirar uma casquinha da infância deles…“
25. Comprar brinquedos incríveis para eles e para você
26. Para se renovar e rejuvenescer
27. Para entender de uma vez que preocupação com ambiente não é coisa de ecochato
28. Para adquirir hábitos mais saudáveis
29. Para descobrir seu lado meio médico
30. Pra sentir um certo gostinho de continuidade
31. Descobrir que você sabe contar histórias
32. Para olhar para as coisas de novo, como pela primeira vez
33. Ter um motivo para aprender a cozinhar
34. Porque o pai hoje participa de tudo
35. Porque a medicina evoluiu muito
36. Para sentir o que é ter alguém que confia 100% em você
37. Encarar o futuro de uma nova maneira
38. Para ter a enorme chance de se tornar um ser humano melhor
39. Ter filho não é dar à luz, é receber iluminação diária
40. Porque seu filho é único e tudo que você sente em relação a ele é intraduzível…
6

Liga da Nutrição

Oiee!! Já estou bem da cirurgia!! Obrigada pelas mensagens de carinho e orações! Hoje vim mostrar um presente que chegou aqui bem no dia que fui operada, então só agora vim postar para vocês!

Recebemos o presskit da Liga da Nutrição Sustagen, e estamos apaixonadas pelo liquidificador individual que veio nele, ou melhor, o filhotinho de liquidificador segundo a Emilly hahaha! Um presente delicioso com produtos maravilhosos e ótimas dicas de nutrição para ajudar no crescimento e desenvolvimento das crianças!! Experimentamos os produtos, fizemos as receitas e tudo virou uma grande brincadeira!! Ela quer toda hora, a poção de banana da liga já é o preferido dela!!! Uma delicia!!



O que será que veio nesta caixa?




Amamos o presskit

Entramos em ação!

Receita preferida da Emilly!

A cara de quem aprovou! 


Testado e aprovado!! Além do lanche gostoso e nutritivo, proporcionou momentos de muita diversão em família!! Apaixonada por esse mini liquidificador e esse pendrive mega fofo!!!


Vídeo da Emilly se divertindo fazendo a receita!



Nova campanha de Sustagen apresenta a “Liga da Nutrição”, aliada das mães para fortalecer as crianças
Ação transforma em personagens as 26 vitaminas e minerais presentes na fórmula de Sustagen e aborda a nutrição de maneira lúdica

Uma criança precisar estar bem nutrita para poder se desenvolver, mas nem sempre ela comem bem. Para ajudar mães e pais nesta missão, a Mead Johnson Nutrition (MJN), líder mundial em nutrição infantil, lança a campanha “Liga da Nutrição Sustagen”, criada pela F/Nazca e produzida pela Vetor Zero. As 26 vitaminas e minerais da fórmula de Sustagen, presentes nos grupos de alimentos da pirâmide, foram transformadas em personagens que abordarão a nutrição de maneira divertida e educativa. 

A Liga da Nutrição Sustagen mostra, de forma lúdica, os benefícios dessas vitaminas e minerais, sendo uma aliada das mães no fortalecimento de seus filhos”, explica Alan Kirszenwurcel, gerente da marca Sustagen no Brasil.

Para assistir ao filme, acesse: Youtube – http://www.youtube.com/sustagenbrasil 
1

Pedido especial

Já é madrugada mamães e aqui estou eu!!
Passando pra deixar um oi e pedir  orações para vocês, amanhã vou passar por um procedimento cirúrgico, até postei AQUI sobre a cirurgia, vou retirar dois nódulos da mama e apesar da ansiedade e aquele medo básico, espero que dê tudo certo, tenho fé que vai ficar tudo bem! 
Espero voltar em breve para contar como correu tudo bem! 
Desde ontem perdi o sono, a cirurgia será amanhã as 10 horas, eu já deveria estar dormindo, mas quem disse que o sono vem??
Bem, é apenas isso, conto com vocês e suas orações!
Obrigada meus amores!! Fiquem com Deus!


8

A pequena leitora que ainda não aprendeu a ler!

As crianças aprendem aquilo que vivenciam. Aqui em casa temos uma pequena leitora que nem aprendeu a ler ainda, mas já tem uma paixão enorme por livros e historias!!! Isso deve ao fato de ver a mãe sempre rodeada de livros e receber estimulo desde muito cedo!! O mais interessante é que ela tem amor mesmo por livros, mesmo os sem ilustrações, me enche de orgulho!!





,

















Livros não mudam o mundo, quem muda o mundo são as pessoas. Os livros só mudam as pessoas.

Mario Quintana




"Uma criança que lê, será um adulto que pensa"



“Educai as crianças e não será preciso punir os homens” 

Pitágoras
0

19 filmes que trazem o Autismo e o Asperger

Filmes são sempre uma boa pedida e, consequente, uma boa dica. Estão prontos para nossa lista com 19 filmes sobre Autismo? Alguns são mais antigos e abordam o tema da relação com os pais, outros relatam algumas outras relações valiosas, como com animais e com esportes.
Listamos dos mais antigos aos mais recentes:
. Rain Man (1988)

O insensível Charlie Babbitt espera receber uma grande herança após a morte de seu pai, a quem ele não vê há anos. Mas Raymond (Dustin Hoffman), seu irmão mais velho, internado em uma instituição médica, alguém cuja existência Charlie ignorava até então, é quem recebe toda a fortuna. Raymond é um “autista sábio” com habilidades mentais seriamente limitadas em algumas áreas, mas com capacidade de gênio em outras. Quando Charlie rapta Raymond, a longa e maluca viagem atravessando o país, rumo a Los Angeles, ensina a ambos algumas lições sobre a vida
2. Gilbert Grape: Aprendiz de Um Sonhador (1993)

Na pequena cidade de Endora, Gilbert cuida de seu irmão autista Arnie e de sua mãe extremamente obesa. A cidade é calma e a vida segue seu rumo, até que Becky aparece, e Gilbert se apaixona por ela. Agora ele terá que lidar com a problemática família ao mesmo tempo em que quer aprender os segredos da moça.
3.Testemunha do Silêncio (1994)


Não há pistas, nem motivos, nem suspeitos. E a única testemunha ocular sabe que nem tudo poderá ser dito. Ele é uma criança autista de nove anos cujas memórias do brutal massacre de seus pais estão seladas dentro dele, a não ser que um determinado e carinhoso psicólogo infantil possa acessá-las.
4. À Sombra do Piano (1996)


Franny luta por mais de trinta anos para dar apoio e respeito a Rosetta, sua irmã mais nova, que é autista. Ela acredita que Rosetta tenha uma intensa vida emocional e intelectual escondida sob o seu rosto impassível. O principal obstáculo é a mãe, Regina, uma cantora lírica que abandonou a carreira para se dedicar à família e agora, amarga e ressentida, é obcecada por controle e carente de adulação.
5. Código Para o Inferno (1998)


Art Jeffries (Bruce Willis), um renegado agente do FBI, combate inescrupulosos agentes federais para proteger Simon, um garoto autista de 9 anos, que desvendou um “indecifrável” código secreto. Ele consegue ler o Mercury, um avançado código criptográfico do governo americano, tão facilmente, quanto outros garotos lêem inglês. Essa habilidade, torna vulnerável esse código de 1 bilhão de dólares, especialmente se os inimigos do governo descobrirem Simon e o capturarem. Nick Kudrow (Alec Baldwin), chefe do projeto Mercury, ordena que a “ameaça” seja eliminada, sem imaginar que Jeffries está envolvido.
6. Ressurreição (1998)


Conta a história de uma jovem mulher (Loretta), que vive em Chicago com sua mãe e dois filhos, uma delas (Tracy) tem autismo. Por insistência da mãe, Loretta vai passar o verão com as filhas em uma cidadezinhade interior, onde vivem seu tio e sua tia (que têm alzheimer). Durante sua estadia, aprende a lidar melhor com os problemas dos filhos e os seus próprios.
7. Experimentando a Vida (1999)


Elisabeth Shue interpreta Molly, uma jovem autista que sai do período de internação e fica sob os cuidados de seu irmão, Buck (Aaron Eckhart). Ele permite que a irmã inicie um tratamento experimental. Molly se transforma em um gênio, com inteligência superior, para a surpresa de Buck. Mas esse progresso acaba sendo relativo, já que Molly não se livra completamente da sua extrema concentração autista. Buck e sua irmã enfrentam agora outro grande desafio.
8. Uma Viagem Inesperada (2004)


Quando Corrine descobre que seus dois filhos gêmeos são autistas, ela fica inconformada, mas acaba aceitando o veredito. Ela então conta ao marido sobre o fato, e ele lhe diz que não quer lidar com o problema do autismo. Por isso, Corrine o abandona, e passa a criar os meninos sozinha. Ela os coloca numa escola e não informa sobre problema dos meninos. Mas a atitude estranha das crianças faz com que os professores a acusem de maus tratos e, quando Corrine conta a verdade, eles a mandam procurar outra escola.
9. Loucos de Amor (2005)


Donald Morton (Josh Hartnett) e Isabelle Sorenson (Radha Mitchell) sofrem da síndrome de asperger, uma espécie de autismo que provoca disfunções emocionais. Donald trabalha como motorista de táxi, adora os pássaros e tem uma incomum habilidade em lidar com números. Ele gosta e precisa seguir um padrão em sua vida, para que possa levá-la de forma normal. Entretanto, ao conhecer Isabelle em seu grupo de ajuda tudo muda em sua vida.
10. Um Certo Olhar (2006)


Alex Hughes, um ex-presidiário, está viajando para Winnipeg para ver um velho amigo. Ao longo do caminho, ele encontra o chato, mas vivaz, Vivienne Freeman que consegue pegar uma carona com ele, mas o veículo de Alex sofre um sério acidente, que mata Vivienne. Alex decide então falar com a mãe de Vivienne e vai até sua casa. Lá, ele descobre que a mãe, Linda, é uma mulher autista de alta funcionalidade. Ela o convence a ficar mais tempo, após o funeral e, naqueles dias, Alex descobre novas amizades e aprende mais sobre a singularidade de Linda mesmo enquanto ele se esforça para lidar com sua própria dor.
11. O Nome dela é Sabine (2007)


A atriz Sandrine Bonnaire narra a história da irmã Sabine, que é autista, através de imagens filmadas ao longo de 25 anos. Sandrine testemunha o momento atual de Sabine, que depois de uma estadia infeliz em um hospital psiquiátrico, passa a viver em uma estrutura adaptada a ela. E, dessa forma, numa casa na região de Charente, na França, reencontra a felicidade. A partir desse episódio, o documentário mostra a penúria e o despreparo de algumas instituições especializadas e as dramáticas conseqüências que podem causar aos doentes.
12. Ben X: A Fase Final (2007)


Ben é um jovem que sofre da síndrome de asperger e que se isola em sua própria realidade no mundo de Archlord, um jogo virtual. Seu modo de vida causa estranheza em seus colegas de classe, que o julgam e não o aceitam.
13. Sei Que Vou Te Amar (2008)


Thomas Mollison é um jovem de 16 anos que quer apenas ter uma vida normal. Seu irmão mais velho, Charlie, tem autismo e TDAH e o funcionamento de toda sua família gira em torno de lhe oferecer um ambiente de vida seguro. Ao se mudar para uma nova casa e uma nova escola, Thomas conhece Jackie Masters e começa a se apaixonar por ela. Quando sua mãe fica confinada na cama devido à gravidez, Thomas então deve assumir a responsabilidade de cuidar de seu irmão, o que pode custar a sua relação com Jackie, especialmente quando isso desencadeia um violento confronto na família em sua festa de aniversário.
14. Mary e Max: Uma Amizade Diferente (2009)


Uma história de amizade entre duas pessoas muito diferentes: Mary Dinkle, uma menina gordinha e solitária, de oito anos, que vive nos subúrbios de Melbourne, e Max Horovitz, um homem de 44 anos, obeso e judeu que vive com síndrome de asperger no caos de Nova York. Alcançando 20 anos e 2 continentes, a amizade de Mary e Max sobrevive muito além dos altos e baixos da vida. Mary e Max é exploram a amizade, o autismo, o alcoolismo, de onde vêm os bebês, a obesidade, a cleptomania, a diferença sexual, a confiança, diferenças religiosas e muito mais.
15. O Menino e o Cavalo (2009)


O jornalista britânico Rupert Isaacson se apaixonou pela americana Kristin Neff, professora de psicologia, quando viajava pela Índia. Sete anos depois, em 2001, nasceu seu filho Rowan. O mundo parecia perfeito até o menino ser diagnosticado com autismo. Tendo recorrido a todo tipo de terapia, sem sucesso, Rupert decide apostar numa jornada espiritual. Percebendo o amor do filho por cavalos, ele pesquisa como conciliar este fato com a busca por uma técnica de cura ancestral. A família parte assim para a Mongólia, onde, cavalgando por milhas, irão atrás do xamã mais poderoso da região.
16. A Mother’s Courage: Talking Back to Autism (2009)


Narrado por Kate Winslet, este inspirado filme mostra a busca de uma mulher para desbloquear a mente de seu filho autista. Margret encontra os principais especialistas e advogados no assunto e se conecta com várias outras famílias tocadas pelo autismo. À medida em que se depara com terapias inovadoras, Margret encontra a esperança de que seu filho possa ser capaz de se expressar em um nível que nunca pensou ser possível.
17. Adam (2009)


Adam, um rapaz com síndrome de asperger, é apaixonado por astronomia, e passa a morar sozinho após a morte do pai. Tem um único amigo para apoiá-lo, Harlan. O filme trata do seu relacionamento com uma nova vizinha, a professora Beth. Foi escrito e dirigido por Max Mayer, que teve a ideia quando ouviu uma entrevista de um homem que sofria da doença. Foi premiado no Sundance Film Festival e no Method Fest Independent Film Festival do ano seguinte.
18. Temple Grandin (2010)


É baseado no livro Uma Menina Estranha, da própria Temple, uma mulher com autismo que acabou se tornando uma das maiores especialistas do mundo em manejo de gado e planejamento de currais e matadouros
19. Um Time Especial (2011)


Baseado no livro The Legend of Mickey Tussler, o filme conta a história de um técnico de uma liga juvenil de beisebol que chama um garoto com autismo para ser seu lançador. Os dois terão que vencer preconceitos e a rejeição de alguns jogadores do time para seguir em frente.

Fonte: www.deficienteciente.com.br